Destaques arredondados Z2

6/Z2/ticker-posts

Publi topo do site

Publicidade:
Publi aqui - Portal Spy

Xadrez político em Juazeiro, BA: As estratégias e dificuldades de vereadores detentores de mandato na busca pela reeleição

Saiba mais sobre os movimentos que alguns legisladores devem executar, e sobre posicionamentos que outros já estão tomando.

Foto montagem: Portal Spy 

DE SAMUEL LAUDILIO PARA O PORTAL SPY
À medida que as eleições municipais se aproximam neste ano, a agitação política entre os membros da Câmara Municipal de Juazeiro atinge níveis de intensidade notáveis. Na análise que se segue, você terá acesso a informações sobre as potenciais estratégias que alguns legisladores podem adotar, bem como os posicionamentos já adotados por outros, com base em informações de bastidores da política na cidade baiana, coletadas por Samuel Laudilio e divulgadas pelo Portal Spy.

:: Com dois legisladores de mandato, um ex-vereador e outro edil que estaria prestes a entrar, PDT pode enfrentar dificuldades para ser montado para disputa eleitoral

O PDT parece estar entre os partidos que enfrentarão os desafios mais significativos na sua formação para a disputa eleitoral deste ano em Juazeiro. A legenda tem como filiados os vereadores de mandato Berg da Carnaíba e Dionísio Gomes, contando ainda com o ex-secretário de Saúde e ex-vereador, Allan Jones, que poderá sair como candidato. Há quem diga, que Mundeco (edil com mandato) também poderá compor a legenda.
As perguntas repetidas nos bastidores são: "como ficaria a sigla com três políticos tão experimentados? Como o partido irá atrair novos integrantes para somar junto à legenda?"

:: Dois políticos devem sair do REDE, deixando sigla livre de vereadores de mandato e facilitando montagem do partido

O partido Rede Sustentabilidade, que conta com o vereador licenciado Clésio Carvalho, irmão da prefeita Suzana, e o suplente Bebeto Matias, atualmente ocupando a vaga de Clésio, também terá mudanças. Segundo José Gustavo, representante atual do partido, "os dois políticos vão deixar a sigla. O partido seguirá montado e sem vereadores de mandato". A sigla faz oposição ao governo Suzana Ramos.

:: Edil sai do DC para ser cabeça do UB

Por outro lado, o vereador Hítállo Marcelino deixou o Democracia Cristã (DC) para liderar o União Brasil (UB), indicado pelo deputado federal Elmar Nascimento, enfrentando o desafio de construir uma base sólida para sua reeleição.

O ex-presidente do UB, Chico Bito, demonstrava dedicação na formação do partido visando conquistar cadeiras na Câmara Municipal. Contudo, a liderança do partido agora está nas mãos de um vereador em exercício. A incógnita que paira é: "A mobilização para eleger novos vereadores permanecerá tão intensa quanto antes?"

:: Experiente, vereador saiu e entrou com facilidade

No cenário das filiações, o vereador Alex Tanuri deixou o PP para se juntar ao PT. Informações apontam que tal movimento foi feito com "apoio do governador Jerônimo Rodrigues". 

:: Vereadores deixando o PRTB

Dentro desse contexto, observamos a tomada de decisão de dois vereadores no PRTB. Gildásio Barão optou por deixar a legenda e deve assumir a liderança no PL. Já o colega legislador, Mundeco, também aparentar a possibilidade de saída do partido. Ambos almejam vantagens para a reeleição neste ano eleitoral. 
Vale mencionar que o vereador Assis da Apolo, ainda filiado ao PRTB, também deve estar avaliando a possibilidade de deixar a sigla, uma vez que, conforme informações, o partido não permitirá a permanência de edis detentores de mandato.

:: Vereador governista pouco alinhado com atual gestão, que saiu do PRTB, lidera o PL 

O Partido Liberal (PL), liderado pelo vereador Gildásio Barão, enfrenta discordâncias internas, com alguns políticos descontentes com a indicação feita pelo deputado federal João Bacelar, o Jonga. Apesar de ser da base governista, o edil está sempre demonstrando dificuldades para articular ações da atual administração municipal para seu reduto, e isso pode estar levantando barreiras para reeleição do mesmo.

Com a chegada de Gildásio, o vereador Renato Brandão, que foi eleito pelo PL e ainda pertence à legenda, pode ter ficado debaixo de nuvens negras. Ele provavelmente deverá buscar sombra em outra sigla.

:: Legisladora da base de Suzana Ramos pode deixar o MDB

A edil Valdeci Alves, conhecida como Neguinha da Santa Casa e filiada ao MDB, também estaria avaliado saída de seu partido, que teria enfrentado recentemente a perda de cinco pré-candidatos a vereadores. 
Andrei da Caixa é o atual líder da legenda, ligado à base do governador Jerônimo Rodrigues. Com isso, Neguinha da Santa Casa pode buscar novos rumos para sua sobrevivência política.

:: O futuro incerto de outros legisladores

O destino partidário de alguns vereadores ainda é incerto. O líder do governo na Câmara, vereador Jean Gomes, estaria enfrentando dificuldades em encontrar uma nova legenda que o aceite devido à sua condição de detentor de mandato. Lourival Quirino teve sua filiação cassada pelo PCdoB por aderir à base da prefeita Suzana Ramos, e seu próximo passo é desconhecido.

:: As supostas negociações de Suzana Ramos com vereadores de mandato e pré-candidatos

Segundo informações de bastidores, a prefeita Suzana Ramos também estaria em negociações com presidentes de partidos aliados para acomodar os 16 vereadores que compõem a base. Contudo, a proposta estaria enfrentando resistência de pré-candidatos não detentores de mandatos, que aguardam o término do prazo de filiações para tomarem suas decisões.

Em meio a esse cenário, especulações sobre possíveis candidatos preferidos da prefeita geram tensões entre os políticos, levando os observadores políticos a ficarem ansiosos para saberem quem serão os nomes sacrificados nas urnas. 

A corrida pela filiação a partidos promete esquentar ainda mais nas próximas semanas.

:: Janela partidária

Troca de partido é permitida pela legislação. Este ano só vale para vereadores.
Em 2023, a troca de legenda poderá acontecer de 7 de março a 5 de abril, data final do prazo de filiação exigido em lei para quem pretende concorrer às Eleições Municipais de 2024. A janela partidária é aberta em qualquer ano eleitoral, seis meses antes da votação. Neste ano, o primeiro turno da eleição acontece no dia 6 de outubro.

Deixe seu comentário em nosso Instagram:

Postar um comentário

0 Comentários

Publicidade: