6.5.21

Bahia: Deputados questionam arquivamento da CPI sobre derramamento de óleo no Nordeste

A CPI foi criada para investigar as origens das manchas, avaliar as medidas adotadas pelos órgãos competentes, apurar responsabilidades e propor ações para combater os danos e a ocorrência de novos acidentes.

Deputados, pesquisadores e organizações de pescadores da Região Nordeste se reuniram, na tarde desta terça-feira (4), para discutir o arquivamento da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) sobre o derramamento de óleo no litoral nordestino em 2019, maior desastre ambiental registrado na costa brasileira, que atingiu cerca de 11 estados e mais de mil regiões.
Veja mais notícias da Bahia: (clique aqui)
Link de Grupo de whatsapp de notícias de Juazeiro Bahia, Petrolina Pernambuco
A CPI, que foi criada para investigar as origens das manchas, avaliar as medidas adotadas pelos órgãos competentes, apurar responsabilidades e propor ações para combater os danos e a ocorrência de novos acidentes, foi finalizada sem a execução de um relatório final, uma vez que os deputados não votaram em plenário a prorrogação da comissão, que acabou ultrapassando a data limite imposta pelo regimento da Câmara.
Além dos danos ambientais imensuráveis, a indenização de pescadores artesanais e outros prejudicados ainda não foi resolvida. “Somos umas das classes mais afetadas por esse derramamento. Ficamos vulneravelmente sem apoio de nossos governantes, que não deram atenção ao que ocorreu e o que está ocorrendo. Onde o petróleo chegou em massa nas águas, chegou a fome e a miséria”, disse Cícera Estêvão, representante da Colônia de Rio Formoso, em Pernambuco.

Para o deputado estadual Marcelino Galo, coordenador da Frente Parlamentar Ambientalista da Bahia, a investigação do desastre e dos seus impactos não podem parar. “É inadmissível um acidente ambiental dessa magnitude, com tantos impactos ambientais e sociais, não tenha uma investigação com os devidos resultados, apontando os responsáveis e ações para reverter os danos e prevenir novos acidentes. Vamos continuar lutando e resistindo para proteger o meio ambiente e todos os envolvidos nesse desastre”, afirmou.

Durante a reunião, as Frentes se comprometeram em lutar para a reabertura da CPI e para construir um relatório paralelo para alertar os órgãos, entidades e organizações envolvidas sobre os impactos desse desastre. Além disso, vão buscar mecanismos para que eventos como esse não ocorram mais na Costa Brasileira.

A audiência pública, realizada pela Frente Parlamentar Ambientalista da Bahia e pela Frente Parlamentar Ambientalista da Câmara dos Deputados, que tem como coordenador o deputado Rodrigo Agostinho, contou com a presença dos deputados Davi Maia (AL), Renato Roseno (CE), Iram Barbosa (SE), Isaltino Nascimento (PE), Francisco do PT (RN); dos pesquisadores Clemente Coelho Junior, da Universidade Federal de Pernambuco, Tatiane Combi e Francisco Barros, da Universidade Federal da Bahia; e dos representes Carlos dos Santos, da Cofren Brasil, José Dalmo Alves Neto, da Cooperativa de pescadores Baía de todos os Santos.
Comente esta matéria em nosso facebook.
Fonte: Ascom/ALBA
via: Portal Spy Licença Creative Commons
Cópia não autorizada estará sujeita a punições legais.
Ver notícias de Juazeiro-BA, Ver notícias de Petrolina-PESite de Notícias de Juazeiro-BA e Petrolina-PEBlog de notícias de Juazeiro -
Link de Grupo de whatsapp de notícias de Juazeiro Bahia, Petrolina Pernambuco
, Blog Geraldo José - RedeGN, Blog Carlos Britto, Rádio Juazeiro AM 1190, Rádio Cidade AM 870, Blog do Coronel, Blog Vale em Foco, Blog Edenevaldo Alves, Blog Preto no Branco, Blog do Farnésio, Blog Waldiney Passos, Blog Petrolina em Destaque, Blog do Vinícius Santana, Blog Petrolina News, Blog do Ricardo Banana

Postar um comentário

Antes de comentar qualquer matéria leia as regras de utilização do Portal. Qualquer comentário que violar as regras será automaticamente excluído por nossa equipe. É proibido inserir links (urls) dentro do comentário, caso contrário o mesmo será deletado por nossa equipe.

Veja nosso conteúdo por categoria

...
Clique e acesse

Whatsapp Button works on Mobile Device only