Destaques arredondados Z2

6/Z2/ticker-posts

Publi topo do site

Publicidade:
Publi aqui - Portal Spy

Patrocinadora deixa o Corinthians após escândalo, e prejuízo pode chegar a R$ 300 milhões

Foto: Reprodução

A VaideBet anunciou nesta sexta-feira (7) o encerramento do contrato de patrocínio com o Corinthians. O prejuízo do clube com o rompimento, ocorrido cinco meses após o início do contrato, pode chegar a R$ 300 milhões. A decisão da casa de apostas foi tomada após a revelação do escândalo envolvendo a utilização de laranjas na intermediação do contrato, caso exposto pelo jornalista Juca Kfouri. As informações são do R7.

Ainda não foi divulgada informação sobre o pagamento da multa rescisória, que equivale a 10% do valor devido até o fim do contrato. Caso a VaideBet opte por pagar, o Corinthians terá direito a cerca de R$ 30 milhões.

No entanto, existe a possibilidade de a casa de apostas tentar sair sem indenização, alegando na justiça que o Corinthians descumpriu o item 12.2 do contrato, relacionado a questões éticas.

O contrato com a VaideBet era o maior da história do futebol na América do Sul. O Timão recebia R$ 10 milhões por mês, com vínculo até dezembro de 2026. Para comparação, Crefisa e FAM pagam ao Palmeiras R$ 81 milhões por ano, explorando todos os espaços do uniforme alviverde.

A quebra do contrato com a VaideBet foi provocada por uma série de escândalos, centrados na empresa Rede Social Mídia Digital, de Alex Cassundé. Ele surgiu no Corinthians durante a campanha eleitoral do presidente Augusto Melo.

Cassundé cuidava da comunicação digital e das redes sociais do então candidato. O primeiro escândalo surgiu quando foi descoberto que o Corinthians pagaria R$ 25,2 milhões de comissão no acordo com a casa de apostas. Segundo Rubens Gomes, ex-diretor de futebol do Corinthians, Augusto afirmava que não haveria intermediários.

Semanas depois, foi descoberto que a empresa de Cassundé recebeu R$ 1,4 milhão do Corinthians, referente a duas parcelas previstas no contrato, e repassou cerca de R$ 1 milhão à Neoway, empresa cuja proprietária é uma mulher que vive em uma comunidade em Peruíbe e sustenta três filhos com ajuda do governo, recebendo cerca de R$ 700 por mês.

Rumo a Belo Horizonte?

Desde a semana passada, há um forte rumor de que a VaideBet se tornará, em 2025, a patrocinadora máster do Cruzeiro, substituindo a Betfair. Gusttavo Lima, embaixador da VaideBet, tem grande amizade com Pedro Lourenço, novo dono da SAF do Cruzeiro. Pedrinho, como é conhecido, não assinou a prorrogação do contrato com a Betfair, encaminhado por Ronaldo Fenômeno no mês passado. O contrato atual rende R$ 25 milhões por ano e seria reajustado para R$ 43 milhões, com mais R$ 7 milhões em bônus.

Veja a nota oficial da VaideBet comunicando a rescisão:

“A VaideBet informa que exerceu nesta sexta-feira (7) a rescisão do contrato de patrocínio com o Sport Club Corinthians Paulista. Desde o início de abril a marca acompanha e solicita esclarecimentos sobre as suspeitas levantadas, tendo já realizado reuniões, comunicações formais e notificação extrajudicial. Diante das explicações apresentadas sem nenhuma resolutividade, a VaideBet lamentavelmente se vê obrigada a tomar tal atitude.

A marca avalia que não se pode manter a parceria enquanto pairar sobre o acordo qualquer suspeita em relação a condutas que fujam à conformidade com a ética e os preceitos legais. Só a dúvida, no crivo ético da marca, já é suficiente para determinar a rescisão - que foi exercida pela VaideBet suscitando cláusulas do contrato que protegem direitos da marca nessa decisão.

A VaideBet lamenta pelo fim de uma parceria que deveria ter durado no mínimo três anos e agradece, pelo carinho e pelo respeito, à imensa e apaixonada torcida do Corinthians, que diariamente sustenta a história e os valores da instituição.”



Postar um comentário

0 Comentários

Publicidade: