Destaques arredondados Z2

6/Z2/ticker-posts

Publicidade:

Daniel Alves é condenado a 4 anos e meio por agressão sexual; cabe recurso

A decisão foi anunciada na manhã desta quinta-feira (22) em Barcelona, Espanha.

FOTO: ALBERTO ESTÉVEZ / POOL / AFP

O lateral-direito brasileiro Daniel Alves foi sentenciado a quatro anos e seis meses de prisão por um caso de estupro na Espanha. A decisão foi anunciada na manhã desta quinta-feira (22) em Barcelona, Espanha.

Ele também foi ordenado a pagar 150 mil euros (aproximadamente R$ 800 mil) à vítima.

Daniel Alves já passou um ano na prisão, período que será descontado da sentença. Após sua libertação, ele estará sujeito a cinco anos de liberdade condicional, e será proibido de se aproximar a menos de mil metros do domicílio ou local de trabalho da vítima por nove anos e seis meses.

“O tribunal considera provado que o acusado segurou bruscamente a denunciante, jogou-a no chão e evitando que ela pudesse se mover, penetrou-a vaginalmente, ainda que a denunciante dissesse que não, que queria ir embora”, diz o Tribunal Superior de Justiça da Catalunha em um comunicado.

“Com isso, está cumprido o tipo de ausência de consentimento, uso da violência e acesso carnal.”

O julgamento
O julgamento de Daniel Alves, acusado de agredir sexualmente uma mulher em uma boate de Barcelona em dezembro de 2022, chegou ao fim em 7 de fevereiro e durou três dias. Foram ouvidas testemunhas, a vítima, peritos e o acusado.

O Tribunal de Barcelona optou por prosseguir com o julgamento, apesar do pedido da defesa do atleta para suspender o processo devido à suposta violação de direitos, como o da presunção de inocência.

Os juízes consideraram que nenhum direito foi infringido. O tribunal destacou que Daniel Alves teve assistência de uma advogada desde o momento de sua prisão, o que não constitui violação de direitos.

Durante o depoimento, o jogador chorou, alegou consumo excessivo de álcool e negou as acusações de estupro. Na época, a vítima tinha 23 anos e acusou o jogador de agressão sexual.

Postar um comentário

0 Comentários